Skip to content

O que fazemos nestes dias de Agosto de 2015 ?

cropped-cpf-desenhador-2012-alto-da-barra.jpg11921650_1123687537660595_2589747014639126154_n

Buedalouco

Dizer versos por Lisboa (Bairro Alto) –1 feio e carlos teixeira mendes 2014

2 10308748_844931842201314_6649659205514523285_n

3 10354758_844931172201381_7999261891209198698_n

4 10255349_786956081322038_6079763360626454741_n

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Imagem

4 da Poesia

4 da Poesia

Jorge Castro – Cristina Carvalho (filha de Rómulo) – André Gago (actor) – Peres Feio

Triplo V

abraços a estes amigos…

http://blogtriplov1.wordpress.com/2013/11/13/carlos-peres-feio-o-meu-corpo/

o meu corpo

 

vivo com ele e para ele

houve um tempo em que não o sentia

salvo quando surgia

uma nódoa negra nas brincadeiras

um arranhão mais forte

o beijo dos pais ou da  avó

 

 

voltei a encontra-lo quando me vi

ao espelho

que transformação

que crescido eu estava

o meu corpo era então

o daquele rapaz

nem feio nem bonito

elegante – agradável

um corpo que dava sinais

da descoberta do universos feminino

da sua beleza

e do resto da paisagem

 

 

foi o corpo que me acompanhou

através dos jogos

do esforço em cumprir o trote

nos anos de cavalgar

o mesmo corpo que se esfolou

em quedas no andar de moto

– quedas ligeiras

 

 

foi o corpo que me acompanhou

nos encontros com namoradas

o que esteve presente no meu casório

e o que pegou nos filhos ao colo

 

 

o meu corpo

vivo com ele há tanto tempo

não parece mas sei que é o mesmo

reconheço-o nas expressões faciais

dos pensamentos constantes

no riso de sempre

e nas rugas que não são de preocupação

sim de aceitação

 

 

 

 

aceito a vida como aceito o corpo

na sua evolução

pesado nas balanças

mas ainda mais leve que antes

embora alguém dissesse

que a leveza do ser

era insustentável

 

 

o meu corpo

guarda a memória genética

de minha mãe

e certamente algo de meu pai

assim me diziam

talvez há cinquenta anos

 

 

o meu corpo

é este que está à vossa frente

como me vou embora – despeçam-se dele

eu não o farei

quando ele for de vez

vou com ele.

 

       carlos peres feio   carcavelos   2013.11.11  

Imagem

c peres feio põe tudo a nú

c peres feio põe tudo a nú

SINTRA RENOVADA – de carlos peres feio – 2004

Sintra renovada

 

para falar de um território

de uma ideia

ou das duas coisas

devemos decidir o dia

de preferência a tarde

escolher confortáveis botas

tomar o manto

de caminho beijar a mão amada

forma de convite para companhia

 

pegar alforje

é próprio de quem vai partir

com o sentido da descoberta

bem aceso

a passagem do portão da mansão

entrada em verde reino   

 

de carlos peres feio  –  2004